Turismo no Brasil é um setor que cresce e gera reflexo na economia do país

De acordo com o Ministério do Turismo, setor injetou US$ 163 bilhões no país em 2017. Porém, há muito que ser feito para atrair cada vez mais turistas aos destinos nacionais. Saiba mais sobre o turismo no Brasil!

Um estudo realizado pela WTTC (Conselho Mundial de Viagens e Turismo), em parceria com a Universidade de Oxford, mostrou que o setor de turismo representa 7,9% do PIB nacional, gerando 6,59 milhões de empregos.

Sem contar que somou US$ 163 bilhões para o país em 2017, representando 7% mais do que o obtido em 2016, com US$ 152,2 bilhões. É importante frisar que esses dados foram levantados pela principal consultoria independente do setor a nível mundial, a WTTC.

COTE SEU SEGURO VIAGEM COM 10 OPERADORAS

Qual é o seu destino de viagem?

Solicitar

Para 2018, espera-se que o setor contribua para o PIB nacional com um crescimento de 2,5%, conforme publicado pelo Ministério do Turismo.

Turismo no Brasil é um setor que cresce e gera reflexo na economia do país

Turismo no Brasil: estrangeiros contribuem com PIB nacional

Embora a América Latina tenha registrado um declínio de 1,4% no PIB do Turismo, esse é um cenário que começa a mudar. Essa queda se dá devido a problemas como a crise econômica e política da Venezuela, além da redução nos gastos internacional no Brasil.

Conforme dados do Banco Central, os meses de janeiro e fevereiro de 2018 mostraram uma melhora nos gastos de turistas internacionais, desde a década de 90. Em janeiro foram somados US$ 779 e em fevereiro US$ 611 milhões, totalizando em US$ 1,39 bilhão.

Mas é fato que essa é uma recuperação que precisa passar por uma série de ações. Estas estão sendo desenvolvidas pelo Ministério do Turismo, visando o fortalecimento da atividade no Brasil.

Para isso, investe-se em:

  • Financiamento de obras de infraestrutura;
  • Facilitação de vistos para receber turistas canadenses, japoneses, americanos e australianos.
  • Qualificação profissional, de forma a oferecer melhor atendimento aos visitantes.
  • Abertura do país para o mercado internacional.

A prática dessas obras reunidas vai colocar o Brasil entre os principais destinos turísticos do mundo. Outra vantagem é em relação a geração de empregos, já que o setor é responsável por 6,59 milhões de postos de trabalhos, conforme dados divulgados em março deste ano.

Veja aqui quais são os melhores destinos de férias no Brasil, inclusive pela opinião de turistas estrangeiros.

Turismo no Brasil é um setor que cresce, mas estabelecimentos precisam de diferenciais para se destacar

Turismo no Brasil é um setor que cresce e gera reflexo na economia do país

Após um período de baixa, setor de turismo nacional voltou a crescer. Conforme a Braztoa, Associação Brasileira das Operadoras de Turismo, a quantidade de passageiros para o exterior também teve crescimento após dois de queda.

De acordo a Revista Pegn, publicação de agosto/2018, o setor comemora um crescimento de 18% em faturamento e 26% em embarques. Ou seja, em 2016 foram 954 mil viajantes ao exterior, enquanto que em 2017 esse número subiu para 1,2 milhão.

Os destinos nacionais também apresentaram aumento, com um total de cerca de 4,3 milhões de brasileiros que fizeram viagens nacionais. Em 2016 esse tipo de viagem somou 4,1 milhão de viajantes para destinos nacionais.

Com os olhos voltados para esse setor, aumenta cada vez mais o número de MEIs atuando como operadores turísticos, agências de viagens e serviços de reservas e outros não especificados anteriormente.

Buscando se diferenciar, muitos estabelecimentos estão investindo mais em detalhes, visando agradar seus hóspedes, conforme publicado pela Revista Exame. É importante se atentar aos pequenos detalhes como diferenciais para se destacar. Entre as alternativas para o ramo hoteleiro, destacamos:

  1. Modernidade do empreendimento: tanto design como construção.
  2. Sinal Wi-Fi: precisa ser livre e dispor de tomadas nos ambientes, em geral.
  3. Amenities: personalizado e com essências agradáveis.
  4. Opções alimentares: variedades, incluindo, orgânicas.
  5. Aplicativo para reservas e check-in: tecnologia atrelada às necessidades do cliente.
  6. Atendimento: informal e agilizado.

A expectativa para 2019 é de um cenário mais positivo, com investimento favorável por parte do governo ao setor.

Fontes: Ministério do Turismo e Exame.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.