Cote
aqui o seu
Seguro Viagem!

Cote aqui o seu Seguro Viagem!

Cote em 30 segundos e compare as melhores opções:

Vamos para onde?

Solicitar

Crescimento do segmento de pacotes de viagem em 2016

A venda de pacotes de viagem registrou um aumento no volume de vendas no mês de outubro e a previsão é de mais crescimento até o final de 2016.

Os brasileiros voltaram a comprar pacotes turísticos e o setor está reagindo, com previsão de crescimento de 6% neste ano, no que parece ser uma retomada da confiança do público, que faz com que a projeção seja de aumento da receita.

Crescimento do segmento de pacotes de viagem em 2016

A partir de agosto de 2016 o setor de viagens registrou uma tendência de aumento das vendas nos pacotes turísticos, confirmada pela Associação Brasileira de Agências de Viagens – ABAV. O aumento do movimento, que começou em agosto, continuou nos meses seguintes.

Desfile da Disney World, Orlando, EUA.

Imagem: Desfile da Disney World, Orlando, EUA.

A CVC, agência de turismo líder no Brasil, viu em outubro deste ano seu maior volume de vendas mensal na sua história de 44 anos. Foi a primeira vez que a agência vendeu mais que R$ 500 milhões em um único mês. Segundo sua administração, está acontecendo uma volta da confiança dos turistas, além da agência ter realizado algumas ações para garantir esse sucesso. Uma delas foi manter o preço médio do pacote vigente em 2015, de R$ 1.300 por pessoa, o que significou uma redução de preços, já que não foram corrigidos pela inflação.

Crescimento do segmento de pacotes de viagem em 2016

Imagem: Vopassagensaereas.com.br

As promoções são constantemente oferecidas para atrair os turistas, com preços atraentes graças a negociações com hotéis e empresas aéreas, conseguindo assim reduzir os custos dos pacotes de viagem.

#PARTIU FÉRIAS? NÃO ESQUEÇA DO SEGURO VIAGEM

Qual é o seu destino de viagem?

Solicitar

Até o final de outubro os consumidores aproveitaram que houve uma queda do dólar em relação ao início do ano e compraram viagens para o exterior. O dólar havia acumulado uma queda de aproximadamente 20% em relação ao real. Isso fez com que os turistas brasileiros se animassem novamente a viajar para o exterior, mas a grande maioria ainda decidiu pelos pacotes nacionais, que representam 70% das vendas de final de ano.

Somente depois da segunda semana de novembro, o dólar voltou a subir, como reação à eleição de Donald Trump para a presidência dos Estados Unidos, o que levou instabilidade ao mercado financeiro, com a grande incerteza quanto aos rumos da economia americana e da política global.

Os segmentos do turismo que esperam maior faturamento

Os segmentos do turismo representados pela locação de automóveis, transporte rodoviário e operadoras de turismo são os que estimam aumento do faturamento neste ano e vão ampliar investimentos e até contratar funcionários.

O Ministério do Turismo, através da Fundação Getúlio Vargas, realizou um estudo com 80 grandes empresas brasileiras, num total de nove segmentos do turismo, dos quais sete esperam crescimento das vendas neste ano. O setor de aluguel de automóveis, destinado em sua maior parte ao atendimento do turismo, é um dos mais otimistas neste momento. Segundo o estudo, as locadoras de automóveis projetam um aumento de 9,6% em seu faturamento e vão ampliar em 16,2% o seu quadro de funcionários.

As boas perspectivas para o turismo também acontecem nos seguintes setores:

– turismo receptivo (8,3%)

– transporte rodoviário (6,6%)

– meios de hospedagem (5%)

– promotores de feiras (3,1%)

– agências de viagem (2,5%)

– operadoras de turismo (0,8%)

Queda do dólar aumentou a procura por viagens para o exterior

No primeiro semestre de 2016, o dólar estava cotado a R$ 3,20, depois de beirar os R$ 4 no início do ano. Essa queda na moeda animou os turistas que haviam desistido de viajar para o exterior a retomar seus planos.

Segundo informações de agentes de viagem, a procura por pacotes turísticos internacionais voltou a crescer, até outubro de 2016.

Depois das eleições presidenciais americanas, o dólar voltou a subir, com novos efeitos sobre o animo dos turistas.  Até 23 de novembro a cotação do dólar para compra era de R$ 3,37 e para venda R$ 3,58, com grande incerteza quanto ao futuro próximo, em vista das novas decisões do FED – Banco Central americano, que pretende elevar a taxa de juros, talvez ainda este ano.

Queda do dólar aumentou a procura por viagens para o exterior

Imagem: G1

O interesse em pacotes de viagens internacionais estava, na grande maioria, nas viagens para a Disney, em Orlando, EUA. Em 2015 a procura havia sido menor, com o dólar mais alto, no que é chamado de demanda reprimida, que volta a se manifestar assim que as condições de câmbio melhoram.

O parcelamento do valor das viagens com parcelas fixas, sem juros, atrai ainda mais o consumidor. Diferentemente da compra em cartão de crédito, em que há o risco de reajuste na cobrança da fatura do cartão, o parcelamento com a agência de viagens garante o valor com segurança. O turista deve saber que as compras em dólar ou euro no cartão de crédito estão sujeitas à cotação do câmbio no dia do fechamento da fatura e não ao efetuar a compra.

Se você já comprou a viagem, quando deve comprar dólares?

Para as viagens deste final de ano é difícil fazer previsões sobre o momento exato para comprar os dólares para viajar. Em situações instáveis, em que de uma semana para outra acontece alta ou queda do dólar, os especialistas recomendam comprar em períodos diferentes, para obter um valor médio e não comprar todo o necessário de uma só vez.

Se você já comprou a viagem, quando deve comprar dólares?

Imagem: G1

Para viajar com economia – algumas dicas

No final do ano muita gente quer viajar, a maioria tem essa oportunidade de passar alguns dias com a família ou os amigos. Acontecem também as férias escolares e, além disso, muitas empresas dão férias coletivas.  Com tanta gente procurando a mesma coisa o que acontece sempre são preços mais altos e locais turísticos lotados. Mas há algumas medidas que são possíveis de tomar para fazer o sonho da viagem de final de ano acontecer.

  1. Prefira um destino menos badalado e óbvio. A maioria que pegar sol e areia, por que não considerar o sol em um local pitoresco nas montanhas, com trilhas e cachoeiras ou em uma fazenda hotel?
  2. Fim de ano no sudeste do Brasil sempre chove, mas no Caribe o clima é excelente. Se puder, curta o inverno do Natal e Ano Novo em um destino europeu. A passagem é mais cara, mas os hotéis estão mais baratos nessa época.
  3. A escolha do período determina o preço. Depois da primeira semana de fevereiro, com o final das férias escolares e antes do Carnaval, os hotéis na praia estão mais vazios e os preços baixam.
  4. Pesquise muito antes de decidir. Anote e organize todas as informações, incluindo passagens, diárias de hotel, alimentação, ingressos para atrações. Veja o destino que agrada e que traz mais economia.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.