Cote
aqui o seu
Seguro Viagem!

Cote aqui o seu Seguro Viagem!

Cote em 30 segundos e compare as melhores opções:

Vamos para onde?

Solicitar

Dicas sobre bagagens em voos internacionais

As regras de bagagens em voos internacionais além de complexas, são específicas conforme os países de conexão e destino. Pois, em cada território que a bagagem passar, ela pode ser inspecionada pelos agentes federais do país. Apesar de ter sido estabelecida uma uniformidade nos procedimentos, há algumas minúcias que fazem do despache de bagagem um processo burocrático. Afinal, todas essas malas devem ser vistoriadas. Para ajudar a montar sua mala de acordo com o voo, veja a seguir as principais dicas sobre bagagens em voos internacionais.

Voo internacional

Uma viagem internacional possui trecho de origem, conexões ou destino sendo um local em território estrangeiro. Dessa forma, ao contrário do que algumas pessoas pensam, mesmo que a viagem tenha como destino o Brasil, se o voo começou no exterior ou tem como destino um país estrangeiro, ou houve apenas uma conexão fora do país, esse voo é internacional.

Bagagem de mão internacional

A bagagem de mão para voos internacionais requer uma atenção especial, pois além de não poder conter materiais perigosos, que ofereçam risco aos passageiros, alguns objetos têm restrição à quantidade. Dessa forma, além da proibição de objetos cortantes, pastosos e líquidos inflamáveis, como é comum em voos nacionais, não é possível levar produtos perecíveis, os líquidos apenas em frascos de volumes de 100 ml.

Os remédios podem ser levados apenas em posse de uma receita médica informando a quantidade necessária que irá consumir durante o voo. Caso queira levar mais remédios, será permitido apenas os despachando na bagagem internacional, de acordo com as regras de bagagem. Além disso, com relação ao tamanho e ao peso da mala de mão, é necessário ficar atento às medidas máximas de 115 cm (somatória de altura, largura e comprimento) e o peso máximo de 5 kg.

Bagagem despachada internacional

O procedimento para despachar uma bagagem internacional pode variar de acordo com o destino ou a conexão que fizer durante a viagem. Pois em um voo com conexão superior a 4 horas é necessário fazer um novo check-in, passando as malas novamente pela alfândega. Entretanto, para uniformizar a conduta dos agentes da alfândega em proibir ou aceitar determinados objetos, foi criado um padrão sobre a aceitação de produtos. Por isso, para os casos mais comuns, as dicas são: caso precise levar remédios, todos devem ter receita médica, ou seja, até mesmo um analgésico deve conter uma receita informando a quantidade que irá tomar e durante quantos dias, somente será aceito o número específico da receita. Além disso, é proibido transportar quaisquer plantas ou mudas dentro da mala. Os objetos que possam oferecer perigo, mesmo despachados em malas, podem ser barrados.

Com relação ao tamanho e ao peso da bagagem internacional, não há um padrão a ser estabelecido, pois depende da companhia aérea e do destino. Por exemplo, em voos para a América do Sul, a franquia de bagagem é de 23 kg, a somatória das malas, mas de acordo com o perfil de tarifa, ela pode ser 32 kg. O excesso pode chegar ao limite de 45 kg cada mala e o tamanho de 292 cm (somatória de altura, largura e comprimento). Assim, caso uma mala pese mais do que 45 kg, ou ultrapasse as medidas máximas de tamanho, ela não será transportada como despache. O passageiro terá que contratar um serviço de carga.

#PARTIU FÉRIAS? NÃO ESQUEÇA DO SEGURO VIAGEM

Qual é o seu destino de viagem?

Solicitar

Já para a Europa, a franquia de bagagem é 32 kg cada mala e não há excedente, pois caso exceda o peso ou a medida máxima de 292 cm, o serviço de carga deve ser contratado. Nesse caso, o que muda é o direito ao número de malas e as dimensões. Pois, se ultrapassar o número de malas da franquia ou o tamanho padrão de 158 cm (somatória de altura, largura e comprimento), a empresa aérea pode cobrar taxas por excesso. Vale ressaltar que os objetos da bagagem despachada internacional devem estar bem armazenados, pois nenhum objeto pode exalar odor e nenhum líquido pode vazar. Além disso, os objetos frágeis despachados são de responsabilidade do passageiro, pois em caso de dano, a companhia aérea não será responsabilizada.

Caso queira levar algum objeto específico, é recomendável entrar em contato com a companhia aérea que irá voar, pois cada empresa tem um regulamento interno e uma lista de produtos que não são permitidos.

Dica: na bagagem de mão, é recomendável levar dinheiro, joias, produtos eletrônicos e objetos de grande valor financeiro. Pois, caso algo que esteja na mala sofra algum dano, a companhia aérea não se responsabilizará pelos pertences que estavam nela. Vale lembrar que, caso queria levar dinheiro em espécie ao exterior, o máximo que pode levar, sem declarar para a Polícia Federal é o valor de R$10.000,00 (dez mil reais) ou o equivalente em moeda estrangeira.

Artigos relacionados:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.