Novas regras do seguro viagem são adiadas

Novas regras do seguro viagem são adiadasPrevistas para entrarem em vigor dia 26 de setembro de 2015, as novas regras do seguro viagem foram adiadas por 180 dias. Essa decisão ocorreu devido a uma sugestão feita pela Superintendência de Seguros Privados (Susep) e foi acatada pelo Conselho Nacional de Seguros Privados (CNSP).

Ela foi tomada para garantir mais tempo para que as empresas que atuam nesse mercado possam se adaptar as novas normas e assim cumprir com a legislação.

Entendendo mais sobre as novas regras do seguro viagem

As antigas regras do seguro viagem possuíam apenas duas coberturas obrigatórias, sendo elas de morte e invalidez permanente e, caso o viajante quisesse ampliar a sua cobertura, teria que contratar opções adicionais. Essa cobertura não atendia em nada as necessidades dos consumidores que, muitas vezes, descobriam durante a viagem, em um momento de emergência, que teriam que pagar a parte pelos serviços, como médicos e dentistas.

COTE SEU SEGURO VIAGEM COM 10 OPERADORAS

Qual é o seu destino de viagem?

Solicitar

Quando havia a cobertura médica, isso era feito por meio de um contrato que previa o ressarcimento dos gastos conforme acordado. O problema era que ele não era nem regulado e nem fiscalizado pela Susep, o que poderia acarretar problemas ao consumidor.

Com a nova regra, muitos desses problemas devem acabar. Para as viagens nacionais, nada vai mudar e, caso a pessoa em viagem queira ter uma cobertura em casos de atendimentos médicos, essa deverá ser contratada como um opcional.

Já as grandes mudanças vão afetar as viagens internacionais porque passa a ser obrigatório informar aos clientes exatamente o que eles têm direito com o seguro viagem, para que assim não surjam dúvidas e surpresas. Os novos seguros não apenas devem contar com ressarcimento das despesas médicas e hospitalares, como também garantir o retorno do consumidor quando há impedimentos, mesmo esse sendo um passageiro regular. Ainda deve haver translado médico e do corpo em casos de falecimento.

Em alguns países da Europa já existe um seguro com valores mínimos pré-determinados e com essa nova regra ficará muito mais fácil cumprir com essas exigências, apesar de que essas não devem trazer mudanças para as viagens domésticas. Porém, algumas coberturas vão continuar sendo opcionais, como o seguro bagagem, atraso de voos e outros.

Enquanto para os passageiros esse seguro visa trazer mais benefícios e garantir que realmente ele esteja protegido durante as viagens, para as empresas isso pode ser uma preocupação. Com o aumento das coberturas, com certeza haverá também um aumento de custos, que deverá ser repassado ao consumidor junto com as novas regras do seguro viagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.